Ícone Botão
Ingressos
Pular para o conteúdo
Dicas & Atrações, Hospedagem e Planejamento

Airbnb em Nova York: é proibido? como funciona?

airbnb em nova york
Imagem do autor
por Fabio Angheben

O Airbnb em Nova York é um assunto muito discutido entre os turistas.

O site de compartilhamento de hospedagens que revolucionou para sempre o turismo, mexeu também com a rede hoteleira e com o mercado de aluguéis do mundo inteiro.

Como toda mudança gera uma reação, a prefeitura da cidade de Nova York tomou uma medida polêmica de restringir o funcionamento do Airbnb com várias regras e punições.

Para ajudar os viajantes, esse post tem o compromisso de esclarecer todas as dúvidas, explicar o funcionamento e apresentar minha experiência com o Airbnb em Nova York.

Leia também: onde ficar em Nova York

 


Como funciona o Airbnb


airbnb em nova york

O Airbnb funciona como um buscador de acomodações para sua viagem.

Todos os lugares são disponibilizados por outras pessoas físicas que, muitas vezes, colocam suas próprias casas para alugar por um determinado período para aumentar a renda mensal.

Os locais recebem avaliações de usuários com comentários reais para ajudar na escolha de outros hóspedes. Apenas quem ficou hospedado pode fazer uma avaliação.

O sistema de compartilhamento ganhou milhões de adeptos ao redor do mundo pela facilidade de aluguel diretamente com o anfitrião, sem burocracias e, muitas vezes, com valores mais baratos em comparação as diárias de hotéis.

Particularmente, acho incrível a preocupação e curadoria dos anfitriões para receber seus hóspedes. Também sou um usuário do Airbnb, com várias experiências, inclusive em Nova York, a qual vou contar em detalhes no final desse post.

Leia também: como economizar em Nova York

 


Airbnb em Nova York


airbnb em nova york

Lembra do UBER? Sim, o transporte por aplicativos é tão comum no nosso dia a dia que ninguém lembra direito quando começou a funcionar.

Em Nova York, o UBER e outras empresas de aplicativos passaram por resistência das empresas de transporte privado e, principalmente, dos taxistas que pagavam uma fortuna pela licença de trabalho, porém não estavam preparados para uma mudança tão repentina.

Houve greve, paralisação, brigas e muita polêmica, até que a prefeitura encontrou uma forma de regularizar o novo meio de transporte, para ficar justos a todos trabalhadores.

Hoje em dia, as empresas de aplicativo são devidamente regularizadas, pagam impostos estaduais e municipais e convivem “harmoniosamente” com os demais motoristas.

O mais interessante é que muitos taxistas migraram para o UBER, Lyft e etc., porque encontraram nas empresas uma forma de ganhar uma renda extra.

airbnb em nova york

Com o Airbnb o buraco é bem mais embaixo.

Nova York é uma das cidades mais caras do mundo quando o assunto é hospedagem, seja em quarto de hotel ou aluguel de uma residência.

Os aluguéis para moradia são inflacionados ao limite. Por exemplo: um apartamento Studio em Manhattan de aproximadamente 30 m² custa em média $3,5 mil dólares por mês. Um absurdo!

Fora isso, para um aluguel de 1 ano, o interessado precisa ter um histórico de crédito nos Estados Unidos, muitas vezes ser aprovado pelo conselho do condomínio, além de pagar alguns meses adiantados.

Ou seja, mesmo com dinheiro para pagar o aluguel, ainda é preciso passar por várias barreiras de aprovação para conseguir um cantinho para morar em Nova York.

Toda essa burocracia foi totalmente por água abaixo quando os sites de compartilhamentos de acomodações chegaram, leia-se Airbnb. Novamente, uma verdadeira revolução tecnológica.

Em pouco tempo, a cidade de mais de 11 milhões de habitantes e com dezenas de milhões de turistas todos os anos, se tornou a número 1 em utilização do Airbnb com mais de 50 mil opções de acomodações apenas em New York City.

O repentino crescimento assustou:

– Prefeitura: sem legislação vigente sobre o assunto, o Airbnb não pagava impostos

– Rede hoteleira: concorrência com valores mais baixos do que as diárias dos hotéis

– Condomínios: diminuição das ofertas de aluguéis de longo prazo

Até que a prefeitura de Nova York, para atender as demandas de vários setores da sociedade e dos grandes empresários, regulamentou o funcionamento dos sites de compartilhamento de acomodações, o que inclui o Airbnb, com várias regras de utilização.

Leia também: mapa de Nova York

 


Lei do Airbnb em Nova York


airbnb em nova york

Basicamente, a lei estadual que restringe o Airbnb em Nova York para:

  • Hospedagens por menos de 30 dias em acomodações inteiras

O short-term (aluguel por períodos curtos) está terminantemente proibido sem a presença do responsável pelo apartamento, ou seja, não é permitido alugar o seu próprio apartamento para outras pessoas por períodos de menos de 30 dias.

Por mais que essa medida seja polêmica, os condomínios alegavam a falta de segurança com os vizinhos temporários, alocados sem critérios ou prévia aprovação.

Além disso, o aluguel de curto prazo é mais rentável do que o mensal, o que inflaciona violentamente os preços dos aluguéis, visto que os donos de apartamentos preferiam ganhar mais no Airbnb do que fazer um contrato extenso dos imóveis.

  • Aluguel de quarto compartilhado sem a presença do anfitrião

Uma prática comum em Nova York é compartilhar um cômodo da casa para aluguel temporário.

Muitos donos de apartamentos alugam todos os quartos disponíveis da residência, como forma de incrementar a renda mensal, e vivem em outro local.

Com a lei vigente, o aluguel de um cômodo ainda é permitido, porém fica restrito a permanência do morador durante todo o período do compartilhamento.

Leia também: hostel em Nova York

 


Como funciona o Airbnb em NY


hoteis em new york

Se você pretende ficar mais do que 30 dias em Nova York, poderá utilizar o Airbnb sem problemas para escolher uma hospedagem inteira para ficar.

O próprio sistema da empresa apresenta muitas outras opções quando a permanência é em longo prazo na cidade.

Também é possível alugar um quarto compartilhado em qualquer tipo de residência, desde que o anfitrião more no mesmo local e não fique ausente no período da sua hospedagem.

Frequentemente recebo relato de leitores que tinham alugado um apartamento com antecedência e, há poucos dias da viagem, o responsável cancelou a reserva sem as devidas explicações.

airbnb em nova york

Isso ocorre, muitas vezes porque o proprietário negociou o aluguel com outra pessoa sem utilizar o Airbnb ou teve algum problema com o apartamento.

Como não existem nenhuma punição ou legislação vigente para regulamentar esse tipo de hospedagem, o cancelamento é unilateral e só prejudica quem faz a reserva.

Minha recomendação, em todos os casos, é fazer buscas por acomodações bem avaliadas, de preferência com os chamados “superhosts”, se possível entre em contato com o anfitrião para tirar dúvidas e procure informações sobre o bairro da residência para evitar surpresas.

 


Problemas como Airbnb em Nova York


brooklyn new york

Mesmo com a proibição de aluguéis pelo período menor de 30 dias, o Airbnb não para de crescer em Nova York e muitos brasileiros utilizam o site para reservar suas hospedagens.

Os casos de problemas são poucos ainda, de vez em quando alguém conta alguma ocorrência, por isso as reservas continuam a burlar a lei na cidade e é muito comum os relatos de turistas que ficaram em algum apartamento alugado por poucos dias e deu tudo certo.

Na imigração do aeroporto, maior receio de quem aluga um apartamento pelo Airbnb, o oficial da entrevista ocasionalmente pergunta o endereço do local e telefone de contato do anfitrião. Raramente, ocorrem outros questionamentos e problemas com a reserva.

airbnb em nova york

Sabendo disso, a prefeitura resolveu aumentar de vez a fiscalização dos aluguéis de curto prazo, inclusive com campanhas de incentivo para denúncias da população, o que deve aumentar os casos ocorrências para quem aluga e utiliza o Airbnb para curto prazo.

As sinalizações da campanha levam o nome “stay in the know”, algo como “fique sabendo” e estão espalhadas nos outdoors, vagões do metrô e nos ônibus, para alertar os cidadãos sobre a infração às regras.

airbnb em nova york

O governo afirma que o aluguel de curto prazo não tem nenhum tipo filtro por parte dos sites, o que pode aumentar os casos de violência, entre outros problemas de segurança.

No site da NYC&Co tem página exclusiva para denúncias: www.nyc.gov/stay-in-the-know

A fiscalização da lei tem muita influência da milionária rede hoteleira e dos condomínios de luxo de Nova York, principais prejudicados com o Airbnb.

O anfitrião que descumpre a lei recebe uma multa de até $7.500 dólares e o hóspede é retirado imediatamente do local, sem nenhum direito ou ressarcimento do valor pago.

Já que é lei, melhor cumprir e não arriscar, porque o barato pode sair caro, principalmente para quem está em viagem de férias e não quer que nenhum imprevisto em Nova York.

 


CHIP T-MOBILE | INTERNET ILIMITADA

Compre o chip de celular no Brasil com desconto de 10% e chegue nos EUA com internet ilimitada. Utilize o cupom: DICASNOVAYORK
 


Hospedagem barata em Nova York


airbnb em nova york

A lei pode ser bem severa com os turistas que utilizam o Airbnb, mas acredite, existem casos piores em outras cidades dos Estados Unidos.

Exemplo de São Francisco, conhecida por ser um polo de tecnologia,  limitou o short-term do período no mínimo de 90 dias.

Bom reforçar que a proibição vigora em toda cidade de Nova York, o que engloba os bairros de Manhattan, Brooklyn, Queens, Staten Island e Bronx.

A boa notícia é que existem várias opções de hospedagens econômicas de curto prazo em Nova York. Algumas alternativas são:

Hostels:  aopções de quartos compartilhados e privados econômicos

Hotéis no Queens: mais baratos e o bairro é bem próximo de Manhattan

Hotéis no Brooklyn: excelente bairro e com hotéis mais econômicos

New Jersey: o estado americano, vizinho de New York, não tem nenhuma lei sobre o Airbnb e até o momento não existe nenhum tipo de restrição.

Leia no blog: hotéis mais reservados em NY

 


Experiência com Airbnb em NYC


airbnb em nova york

Tudo que escrevo no blog é porque já tive a experiência de vivenciar para tirar todas as dúvidas e aprender mais sobre o assunto. Assim foi com o Airbnb em Nova York.

Minha escolha de hospedagem foi superior a 30 dias, para ficar dentro da lei, e o local escolhido foi um apartamento localizado no bairro do Harlem, ao norte de Manhattan.

airbnb em nova york

A escolha pelo apartamento teve influência direta pelas avaliações anteriores do anfitrião, considerado um “Superhost”, com todas avaliações acima de 4 estrelas no sistema.

Muito aconchegante, o apartamento studio é equipado com itens de cozinha, banheiro e quarto. As amenidades também incluem internet wi-fi, televisão, sistema de som e etc.

airbnb em nova york

O bairro do Harlem está em constantes transformações e se tornou uma alternativa de residência de muitos ex-moradores de Manhattan, devido aos preços mais acessíveis.

A poucos metros do apartamento tem uma estação de metrô, supermercado Whole Foods, lojas de departamentos como Burlington e Marshalls, além de um comércio completo.

airbnb em nova york

Geralmente, os anfitriões melhores avaliados disponibilizam seus espaços para locações acima de 30 dias para se enquadrem dentro da lei e oferecerem uma melhor comodidade para os seus hóspedes. Foi o que encontrei nesse apartamento no Harlem.

Essa não foi a minha primeira experiência de hospedagem em apartamento do Airbnb. Em todos os casos sempre fui muito bem recebido, porém é muito importante saber sobre as regras de cada lugar para não ter surpresas durante sua viagem.

Se você pretende ficar em Nova York no período superior a 30 dias, o Airbnb é a melhor alternativa de hospedagem sem a necessidade de contratos e, principalmente, com valores mais acessíveis em comparação aos demais apartamentos de locação.

Faça sua primeira reserva no Airbnb com desconto

 


Aibnb em Nova York vale a pena?


Todas as informações desse post são baseadas nas minhas experiências com AirBnb em Nova York e estão de acordo com a lei do estado de Nova York.

A decisão de utilizar o Airbnb por menos de 30 dias ou ficar em apartamento sem o anfitrião é de total responsabilidade do visitante.

Pode não ter nenhum problema, mas se tiver alguma eventualidade é algo que não terá com quem reclamar, visto que estará fora da lei do estado de Nova York. Ah, o dinheiro também não é devolvido em caso de expulsão.

Quando me perguntam se vale a pena alugar um apartamento inteiro durante a viagem, sempre respondo que precisa ser acima de 30 dias, para evitar problemas.

Caso seja abaixo desse período, recomendo procurar um apart-hotel ou um hotel com cozinha. No blog tem post sobre um apart-hotel, totalmente legalizado, o qual recomendo e indico para os leitores.

Outra alternativa é procurar hospedagem na região de Long Island City, no Queens, que oferece quartos hotéis de grandes redes mais baratos.

Espero ter ajudado com as informações sobre Airbnb em Nova York.

Caso tenha alguma, dúvida deixe um comentário.

🙂


PLANEJAMENTO DE VIAGEM

GUIA DE BAIRROS: e-book com dicas do que fazer, onde comer e onde ficar

INGRESSOS: atrações de Nova York em reais e cancelamento grátis

CHIP EUA: compre no Brasil com 10% de desconto. Cupom DICASNOVAYORK

SEGURO VIAGEM: faça uma cotação e contrate o seguro com 15% de desconto.

MELHOR PASSE DE ATRAÇÕES:  Go City 5% desconto. Cupom GO5DICAS 

HOSPEDAGEM: lista com os melhores hotéis para ficar em Nova York

TRANSFER AEROPORTO: com motorista brasileiro e atendimento personalizado

CONTA EM DÓLAR: de graça na NOMAD e ganhe até $20. Cupom DICASNOVAYORK

30 comentários

  1. Fábio, boa noite!

    Fizemos reservas pelo Airbnb, para os dias 31/07 a 08/08. E agora? Estamos extremamente preocupados, o que faremos agora?

    1. Olá Sheila, tudo bem?

      O Airbnb é proibido, conforme as regras explicadas, porém muita gente continua utilizando o site de reservas e não tem problemas.

      A decisão é sua na escolha de onde ficar em Nova York. 🙂

      Obrigado.

  2. Oi Fábio,

    Obrigada pela resposta.

    Mas estamos preocupados com a imigração, você tem conhecimento de pessoas que tiveram problemas na imigração por conta do Airbnb?

    Tenhamos cancelar o Airbnb, mas vamos perder 50% do valor pago.

    Agora não sabemos o que fazer, nosso medo é de sofremos alguma punição quando chegarmos ou não deixarem nós entrarmos em NY.

    Obrigada.

    1. Olá Sheila, tudo bem?

      Eu não tenho conhecimentos de pessoas que tiveram problemas com imigração por causa do AirBnb, porque o oficial do aeroporto dificilmente questiona sobre as leis locais.

      Como disse, muita gente utiliza o Airbnb sem problemas, mesmo fora das permissões, porque é uma forma econômica de se hospedar em Nova York.

      Obrigado.

        1. Olá Paulo, tudo bem?

          Não tenho nenhuma dica especial para passagens aéreas.

          Recomendo apenas pesquisas sempre, verificar a média de preços para o mês desejado e se encontrar algo nessa média você compra.

          Obrigado.

    1. Olá Walter, tudo bem?

      O fiscal da imigração pode solicitar o endereço da hospedagem e fazer perguntas sobre o local.

      Por isso, é bom sempre ter todos os comprovantes para apresentar, caso seja solicitado.

      Obrigado.

  3. Minha experiência com AirBnB em NY: não vale a pena. Sério. Eu sei que é tentador, mas não vale a pena. Olha nosso caso: olhamos pelo mapa e o quarto era perto do Central Park, só tinha ótimas avaliações. Qd chegamos, descobrimos que era no East Harlem (ou Harlem Latino ou El Barrio). Eu particularmente não gostei de local, apesar de ser perto de 2 estações do metrô, era um local sujo, com lixo pela rua. A host era ótima, brasileira, super atenciosa. O quarto era como informado. A cama confortável, o chuveiro e o ar condicionado eram ótimos. Mas a host fazia jardinagem e fazia compostagem dentro da cozinha rsrs. Agora eu rio, mas o cheiro era horrível. No quarto dia indo pra aquele bairro ruim, com aquele cheiro forte no quarto, bateu o desespero rsrs. A gente conversou com a host, cancelamos o AirBnB e corremos para o hotel Row NYC. Ficamos os outros 5 dias da viagem lá. Melhor coisa que fizemos, mesmo com o prejuízo, pq o hotel é ótimo, perto demais de tudo. Levou nossa viagem para um outro patamar. Eu não digo que me arrependo do Airbnb pq eu sou do tipo que acha que tudo acontece exatamente como deve acontecer. Às vezes essa experiência pode ter sido pra nos livrar de uma roubada ainda maior em uma próxima vez ou até pra livrar outras pessoas da mesma experiência. Eu já fiquei em Airbnb em Orlando e em SP, foi ótimo. Mas em NY eu acho que mesmo que não vale a pena arriscar, contar com a sorte. Eu sei que a diferença de preço é grande, mas é arriscado, perigoso. É melhor esperar mais um tempo pra viajar, guardar um dinheiro a mais, sei lá. Bem, eu só quero ajudar, não gostaria que ninguém passasse pelo que passamos.

  4. Olá, estou com o mesmo “problema”. Aluguel apartamento inteiro em NY por menos de 30 dias e estou com medo. Consigo cancelar com o próprio AIRBNB informando da irregularidade da reserva?

    1. Olá Maria, tudo vem?

      Muitos visitantes alugam apartamentos inteiros no AirBnb, mesmo com a lei que impede essa prática, e não tem problemas.

      No seu caso, precisa verificar com o AirBnb se consegue o cancelamento ou vai seguir com a reserva.

      Obrigado.

    1. Olá Franciele, tudo bem?

      O AirBnb, WeLive e até apartamentos do Booking configuram a mesma modalidade de apartamentos de aluguel, por isso estão dentro da lei de proibição.

      Porém, como disse no post, muita gente aluga (muita mesmo) e não tem problema, porque a fiscalização é mediante denúncia de outros moradores.

      Obrigado.

  5. Olá, boa tarde! Gostaria de saber se há alguma restrição para aluguel de Apart-Hoteis, os disponibilizados pelo booking mesmo..pois percebi que atende melhor minhas necessidades, já que vou com família e não quero infringir nenhuma lei.
    Obrigada pelas informações do post, foram muito esclarecedoras.

  6. Bom dia, tudo bem? E quando o assunto são casas completas e não apartamentos? Vimos uma opção no Queens de uma casa inteira, e achamos muito interessante, mas ficamos na duvida quanto à proibição.

  7. Oii, tudo bem?

    Otimo site, as dicas estão ajudando muito!!

    Apenas uma dúvida com Airbnb, Caso o host estiver presente no local, ou seja, morar junto, está ok alugar um quarto por 7 dias? Ou está contra a lei?

    Obrigado!!

  8. Fabio, tudo bem?
    Para quem está indo morar em NY, o AirBnB é uma boa opção? Por quanto tempo seria ideal? Depois, estando em NY, fica mais fácil de alugar algum lugar fora do AirBnB?
    Obrigada!!!

    1. Olá Renata, tudo bem?

      É uma boa opção por 1 ou 2 meses, para se localizar na cidade e correr atrás de um lugar fixo para morar.

      Depois de algumas semanas aqui você já vai se saber mais sobre bairros, oportunidades e outros lugares para ficar.

      Obrigado.

  9. Oi, Fábio. Tudo bem?
    Vou a Nova York pela 2ª vez e, depois de na 1ª ter ficado num hotel perto de Times Square, desta vez quero poupar e estava a pensar no Airbnb e nem sabia desta lei.
    Houve alguma alteração ou continua igual? É que no Airbnb não tem qualquer indicação em contrário e deixa reservar os dias que quisermos. (iremos ficar 10 noites)
    Outra questão: andar de metro de noite é seguro? Estava a pensar ir para Brooklyn e queria saber se é segura a viagem à noite entre Manhattan e Brooklyn. E o metro funciona 24 horas ou encerra?
    Abraço

    1. Olá, Miguel, tudo bem?

      A lei continua igual, apesar do AirBnb ter recorrido na justiça e etc.

      Andar de metrô é seguro e funciona 24 horas, porém nem todos os bairros do Brooklyn são bons para hospedagem pela distância e segurança.

      Recomendo procurar mais próximo de Manhattan possível.

      Obrigado.

  10. Olá Fábio!

    Como está a situação hoje? Mudou alguma coisa ou continua proibido e sendo um risco alugar por alguns dias? As pessoas denunciam?

    Parabéns pelo seu blog e vídeos!

    1. Olá, Nilma, tudo bem?

      A lei continua vigente. Quanto a denúncias ou turistas que reservam fora da lei, já não sei informar, porque é um assunto que não recebo muitas notícias.

      Obrigado por acompanhar as dicas.

  11. Realmente é uma pena que NYC sucumbiu a pressão dos empresários hoteleiros, fui em 2012 e ainda era possível alugar apartamento inteiro, aluguei no Upper East Side e foi uma experiência muito positiva. Odeio hotel, ambiente estéril, quartos pequenos, quase sempre sem opção de café da manhã incluído na diária. Os melhores são absurdamente caros. Desde 2012 fiz várias viagens para Europa e sempre utilizando Airbnb, lá não tem essa lei e se pode alugar livremente apartamentos inteiros, casas e até chateaux, por 5 dias, uma semana etc. sem problemas. Enfim, o $$$ falou mais alto em NYC.
    Estou indo agora dia 21 de novembro. E sim vou usar Airbnb (uma quarto inteiro). Hotéis nas regiões que gosto eram no mínimo o dobro… desculpe não sou milionário; quer saber mesmo se fosse…

Chip de Internet Anuncio
Seguro Viagem Anuncio

Publicações da mesma categoria

Dicas & Atrações Museu 11 de Setembro – Como comprar ingressos em Reais
Parte da história moderna dos EUA e do planeta, comprar ingressos do Museu 11 de Setembro é indicado para todos aqueles que gostam de história e, direta ou indiretamente, vivenciaram tudo o que aconteceu naquela manhã de terça-feira de 2001. Visitar o museu é uma escolha difícil, carregada de sentimentos diferentes, uma história ainda viva,
Guia de Bairros

Melhor guia de Nova York com mais de 200 páginas

Está precisando de uma ajuda para planejar a sua viagem para a Big Apple? Então, não deixe de conferir o melhor guia de Nova York.

Acessar o guia
Fabio Angheben
Fabio Angheben

Fábio Angheben é jornalista, criador do Dicas Nova York e marido da Voz da Consciência.
Apaixonado pela Big Apple, estuda muito e conhece em detalhes todas as ruas, histórias dos prédios, atrações e sonha um dia experimentar todos os hambúrgueres da cidade. Vive e respira Nova York todos os dias. Por isso, conta suas experiências no blog com muito carinho e atenção nos detalhes. Seu olhar ainda é de turista (talvez nunca perca isso) e adora trocar ideias sobre as experiências vividas em Nova York.

 

Voz da Consciência tirando foto da Estátua da Liberdade ao fundo Giovanna Criscuolo
Giovanna Criscuolo

Formada em jornalismo e especialista em pesquisa de mercado, é a Voz da Consciência do Dicas Nova York.

Sua visão diferenciada dos mais variados assuntos são essenciais para a criação de conteúdo em todos os canais.

VDC acumula as funções de diretora, produtora, relações públicas, gerente de redes sociais e câmera do Dicas Nova York.

Gosta de uma boa conversa com os amigos, ama estar com a família e viajar com o Fábio.