Sensações: Patricia Takehana – BagagemdeMemorias.com

Bagagem de Memórias

Apesar de ter nascido e crescido em uma megalópole como São Paulo, sou daquelas pessoas que gosta de pé na grama, de café sem pressa, do solzinho de fim de tarde no banco da praça e de papo gostoso sem hora pra terminar.

E tudo isso nada tem a ver com Nova York, certo? Uma cidade grande, cheia de arranha-céus, gente correndo para todos os lados, compromissos marcados e agendas lotadas. Bom, depende do ponto de vista.

Há um enorme oásis no meio da selva de pedras com uma grande área verde, onde as pessoas podem fugir um pouco da correria do dia a dia e se conectar com elas mesmas. Aposto que você já adivinhou que estou falando do Central Park.

Sei que nada é muito natural. O parque todo foi projetado e os lagos são artificiais, mas ele ainda proporciona um clima interiorano, um refúgio no meio do caos organizado. Um lugar onde casais fazem um passeio de barco juntos, adultos curtem um banho de sol e crianças brincam sem preocupações.

Falando nos pequenos, eles adoram a estátua da Alice no País das Maravilhas (e eu também!) que transporta crianças de 8 a 80 anos para o mágico mundo dos contos de fadas. E plagiando Jonh, “Let me take you down cause I’m going to Strawberry Fields (…) Strawberry Fields Forever“. O monumento de mesmo nome é uma homenagem ao integrante dos Beatles e também uma forma de mantê-lo vivo na memória dos fãs.

Estes são dois lugares que gosto bastante no Central Park, mas ainda tem uma porção de jardins, fontes e lagos, o carrossel, os cenários de filmes e muitas outras coisas. E qual a sensação que tenho? Uma mistura de aconchego e boas memórias que podem ser curtidas em um dia bonito na companhia de amigos, parceiro, família e, por que não, na minha mesma?

Patricia Takehana
Bagagem de Memórias
www.bagagemdememorias.com

insta_icon     facebook_icon

 

Comentários do Facebook

Seja o primeiro a comentar